? ºC Porto Velho - RO

Cidades

12/04/2018 10:55 Fonte: Assessoria

Justiça autoriza Prefeitura de Porto Velho a pagar por mais uma mês a progressão declarada ilegal da Assessoria

O prefeito Hildon Chaves conseguiu uma certidão do Tribunal de Justiça de Rondônia no final da tarde desta quarta-feira (11), que autoriza o pagamento da Gratificação de Produtividade Especial (GPE) aos servidores do Município de Porto Velho até este mês de abril. O benefício foi suspenso pelo judiciário estadual, que alegou inconstitucionalidade da lei que criou a gratificação. 
“A folha de pagamento vai ser fechada agora na sexta-feira (13) e nós precisávamos ter a garantia jurídica para agirmos de conformidade com a legislação. Essa certidão nos dá a tranquilidade necessária para efetivar o pagamento. Neste mês, a GPE está garantida e vamos aguardar a partir dai a manifestação da Procuradoria Geral do Município, através do dr Castro, que foi o procurador escolhido pelos servidores para interpor os recursos necessários a essa decisão do TJ que tanta preocupação e aflição tem causado aos nossos servidores”, comentou o prefeito.
Conforme a certidão emitida pelo TJ, os efeitos da decisão judicial só poderão ser aplicados após a publicação do acordão da sentença que foi preferida no último dia dois. “Vamos aguardar os desdobramentos. Aquilo que é preciso fazer o prefeito está fazendo procurando resguardar os interesses dos nossos servidores”, finalizou Hildon Chaves.
Inconstitucional
A decisão do Pleno do Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ) ocorrida no último dia 2 de abril, declara inconstitucional o artigo 6º e o anexo 5º da Lei 391/2010, e também declara inconstitucional a Lei 594/2015, lei esta que alterou os critérios de recebimento da gratificação, que inclusive foi transformada em vantagem pessoal. Também determina que os valores recebidos sejam restituídos pelos servidores.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo