? ºC Porto Velho - RO

Educação

27/12/2018 14:32 Fonte: SECOM

CAPACITAÇÃO Mais de 160 cursos de capacitação realizados em 2018 nos presídios de Rondônia, 3.360 vagas foram ofertadas

Considerando a importância da capacitação profissional de pessoas privadas de liberdade no processo de ressocialização –  retorno ao convívio na sociedade -, a Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) seguiu no ano de 2018 um cronograma com 167 cursos profissionalizantes realizados em 21 municípios do estado, em 44 unidades prisionais, com 3.360 vagas ofertadas, nas áreas da indústria, construção civil, artes, artesanato, mídia/produção audiovisual,  produção agrícola, estética e beleza, assistência técnica, dentre outras.

Uns dos destaques foram os cursos técnicos nas áreas da construção civil e indústria, ministrados pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). Foram 18 cursos adquiridos pela Sejus no valor de R$ 617 mil, através do Fundo Penitenciário (Fupen) – órgão provedor e gerenciador dos recursos financeiros da Secretaria. “Essa aquisição foi inédita no sistema penitenciário estadual, aumentando a perspectiva de oportunidade de trabalho frente a esses dois mercados fortes e que continuam em alta”, observou o gerente de Reinserção Social, Edimar Cavalcante.

Os cursos nas áreas da indústria e construção civil começaram a ser ministrados no mês de junho. Foram abertas vagas para 360 reeducandos, que tiveram a oportunidades da capacitação em cursos com alta procura no mercado de trabalho, como Pintor de Obras, Costureiro Industrial, Mecânico de Motores de Popa, Serralheiro, Eletricista de Automóveis, Costureiro Industrial, Instalador de Refrigeração, Mecânico de Máquina de Costura, Operador de Motoniveladora, Pedreiro de Revestimento em Argamassa,  Pedreiro em alvenaria. Esses cursos aconteceram na Fazenda Futuro, em Porto Velho, e nas unidades dos municípios de Jaru, Ji-Paraná, Ariquemes, Colorado do Oeste, Guajará-Mirim, Machadinho d’Oeste, Cacoal, Alvorada d’Oeste, Rolim de Moura, Pimenta Bueno e Vilhena.

Entre os meses de junho e novembro foram realizados outras demandas de cursos, incluindo Reparador de Eletrodomésticos, Manutenção de Máquina de Costura, Manutenção de Impressora, Informática Básica, Roteirista, Edição de Imagem, Beleza e Estética, Maquiador, Almoxarife, Artefatos de Vidro, Artefatos (caixinha em MDF), Corte e Costura, Bordados, Ponto de Cruz, Agente de Gestão de Resíduos Sólidos, Pedreiro em Alvenaria, Operador de Máquinas Pesadas, Técnica Vocal, Violão, Cinegrafista e Captador de Áudio.

Fazenda Futuro

Reeducandos aprendem na teoria e na prática na Fazenda Futuro

No mês de outubro aconteceu o curso de Poda de Condução e Enxertia de Cacau Clonal, ministrado para 14 reeducandos em parceria com a Emater-RO (Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural de Rondônia). Na fazenda Futuro os reeducandos aprendem a cultivar mudas de cacau, açaí, pupunha, abacaxi, camucamu  e café. As áreas de produção começaram a ser expandidas – com destaque à produção de abacaxi que chegou a 40.000 mil pés plantados.

Ainda foi desenvolvido um projeto conjunto voltado à formação dos reeducandos no cultivo de horta, numa parceria entre Sejus, Emater e Governadoria. O projeto piloto está sendo desenvolvido na Escola Estadual Governador Jesus Burlamaqui Hosannah, em Porto Velho. Foram construídas no local, pelos reeducandos, 8 fileiras de hortas com material reciclado, utilizando garrafas pet e pneus, nas quais foram plantadas cebolinha, alface, coentro, quiabo, pimenta de cheiro, couve e banana.

Outro projeto em andamento tem foco na piscicultura, no qual reeducandos envolvidos têm  a oportunidade de adquirir conhecimentos com técnicos da Emater sobre essa atividade. Já foram instalados quatro tanques lonados, sendo três tanques suspensos e um tanque de decantação no solo. E já está sendo executado o Plano de Recuperação de Área Degradada (PRAD) de igarapé, que será utilizada para as atividades de piscicultura, bem como horta hidropônica e irrigação.

Oportunidade para mudar

No último dia 18 de dezembro foi realizada uma solenidade de entrega de certificados no Centro de Ressocialização Suely Maria Mendonça, em Porto Velho, para as reeducandas que concluíram cursos de Artesanato, Customização de Vidros e MDF, Corte e Costura (pano de prato e roupas pet), Tapeçaria, Serigrafia Básica, Arranjos Florais, Bordados e Técnica Vocal.

Para Iza Celesti, coordenadora do Núcleo de Capacitação integrante da Gerência de Reinserção Social da Sejus, a capacitação de  pessoas privadas de liberdade tem um papel transformador. “Essas atividades laborais, durante a realização dos cursos, servem como ótima terapia para quem está entre muros, além de proporcionar uma expectativa de futuro, pois aprendem uma profissão que vai gerar meios de renda para a sobrevivência lá fora”, disse Iza.

Iza Celesti falando para reeducandas do Centro de Ressocialização Suely Maria Mendonça, em Porto Velho

Durante a entrega de certificados para as reeducandas no presídio feminino, Iza Celesti falou sobre aproveitar a oportunidade para mudar de vida. “A vida não é fácil para ninguém. Mas o crime não é desculpa. Por isso, aproveitem essa oportunidade para saírem daqui de cabeça erguida, com uma atividade profissional que vai dar a vocês condições para uma vida digna”. A coordenadora ainda destacou o trabalho da Secretaria de Justiça e a participação de parceiros para a concretização dos cursos no sistema prisional. “Nenhum curso seria realizado sem a iniciativa da Sejus, e sem o apoio do Poder Judiciário e das entidades e órgãos parceiros que vieram somar por meio dos convênios firmados com a Secretaria”, destacou Iza.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo