? ºC Porto Velho - RO

Emprego

22/11/2017 13:11 Fonte: Da redação/A banca concursos

Edital do concurso do DEPEN será publicado ainda este ano

O concurso do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), com 1.430 vagas, precisa estar encaminhado para o início do próximo ano, segundo avaliação do presidente do Sindicato dos Agentes Federais de Execução Penal do Paraná (Sindafep-PR), Carlos Augusto Machado. A justificativa é para formar os servidores que irão trabalhar nas novas penitenciárias previstas. 
"Ainda que o cronograma seja para que essas unidades fiquem prontas entre o fim de 2018 e início de 2019, no início de 2018 esse concurso já precisa estar em andamento", explicou. Machado ainda lembrou que Michel Temer disse que a construção das unidades estava prevista para o prazo de um ano e que depois disso é preciso instalar a plataforma de tecnologia.
De acordo o com diretor-geral do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), Marco Antônio Severo, há a expectativa que pelo menos uma unidade já esteja pronta em 2018, por isso o órgão está focado em divulgar o edital ainda este ano. A urgência se dá porque o processo de seleção é demorado. "Nós temos dimensionado que entre a publicação do edital e a formatura são 14 meses, porque tem edital, inscrição, seleção e formação", relevou. Ele ainda informou que o pedido do concurso já está pronto. 
Mas as vagas, que virão do projeto de construção de cinco novas penitenciárias federais, anunciado pelo presidente Michel Temer no início deste ano, ainda precisam ser criadas. Severo espera que a criação seja por meio de medida provisória, para obedecer o cronograma desejado. O diretor disse que o concurso foi assunto de várias reuniões entre os órgãos. 
"Não será surpresa para o Planejamento na hora que esse pedido aportar no ministério. Como isso deve ser construído, como isso deve ser apresentado, tudo isso já foi objeto de diversas reuniões com o nosso Recursos Humanos e nossa Diretoria-Executiva", disse ele ressaltando que ainda é preciso que as vagas sem criadas. Das cinco novas unidades prisionais que fazem parte do Plano Nacional de Segurança Pública, duas serão nas cidades de Charqueadas, no Rio Grande do Sul, e Iranduba, no Amazonas. As localidades das demais ainda serão definidas
O pedido do concurso conta com 1.430 vagas, sendo 1,3 mil para agente federal de execução penal (o antigo agente penitenciário federal), 30 para técnico em assistência penitenciária e 100 para especialista em assistência penitenciária. Para Carlos Augusto, o número é suficiente para a demanda das novas unidades e essencial para o bom funcionamento delas. "Não tem como construir novas unidades, colocá-las em funcionamento sem um novo concurso. O efetivo atual não seria capaz de suprir", ponderou.
Para o cargo de agente é preciso ter nível médio e carteira de habilitação na categoria B ou superior. O salário inicial é de R$6.030,23, podendo chegar a R$10.202,50. O cargo de técnico também exige nível médio e oferece remuneração de R$4.120,28. Já para especialista é preciso ter nível superior e os ganhos são de R$5.865,70. Nos dois últimos, as vagas podem ser distribuídas entre várias áreas. Em 2015, as oportunidades foram para Enfermagem, Farmácia, Pedagogia, Psicologia, Serviço Social e Terapia Ocupacional.
Em meados de agosto, o Depen começou o curso de formação com 220 aprovados no concurso de 2015, voltado para as unidades de Mossoró/RN, Catanduvas/PR, Campo Grande/MS e Porto Velho/RO, assim como para a quinta unidade, em Brasília, cuja previsão é de inauguração até novembro deste ano, de acordo com o diretor-geral do Depen. Mesmo vigente, o último concurso não é suficiente para atender a demanda das novas unidades, justificando uma nova seleção.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo