? ºC Porto Velho - RO

Policia

06/11/2018 14:18 Opinião de Primeira por Sérgio Pires

Recém começou: polícia levanta o tapete na Sedam e a sujeira começa a aparecer

Estava demorando! Há muito tempo se comentava, nos bastidores, que algumas coisas não estavam certas dentro da Secretaria de Desenvolvimento Ambiental, a Sedam, do Governo de Rondônia. Falava-se que era notório, em muitos casos, a imposição de dificuldades para vender facilidades. Comentava-se o exagero em algumas medidas. Era quase inacreditável o tempo absurdo em que um simples processo leva para percorrer todos os corredores da burocracia da Sedam, até que seja liberado. Medidas surpreendentes eram tomadas, inclusive ao arrepio da lei. Na Assembleia Legislativa, as denúncias se sucediam, sem que nenhuma medida fosse tomada para acabar com os problemas. Vários parlamentares criticavam duramente ações da Sedam. Um dos que mais cobravam soluções era o deputado Hermínio Coelho, que do alto da sua experiência como parlamentar, sempre dizia que alguma coisa andava errada pelos lados daquela secretaria. Nunca foi ouvido. Agora, o caso explodiu, com uma operação policial que mobilizou grande equipe, culminando inclusive com investigações que levaram até o Palácio do Governo, na manhã dessa segunda. Órgãos policiais e do MP, incluindo o núcleo de repressão ao crime organizado, detectaram o envolvimento de servidores da Sedam, que feriam cometido vários crimes, usando suas funções públicas. Lamenta-se, contudo, que o caso esteja sendo tratado como segredo de Justiça e nenhum nome dos envolvidos possa ser divulgado. Certamente se tivesse entre eles alguns Zé da Silva, todos seriam imediatamente expostos à opinião pública, como devem ser, sempre, os envolvidos em roubo do dinheiro público ou que tenham se locupletado...
Nessas questões ambientais, há ainda muito a ser investigado. E não só na Sedam. Certamente algum dia saberemos, com segurança, como também servidores do Ibama têm autorização para incendiar máquinas, caminhões e equipamentos de propriedade de pessoas, que não têm sequer o direito de defesa. Ou em que critérios se baseia a criação indiscriminada de áreas de proteção ambiental. Claro que não se está colocando tudo sob suspeita, mas a população tem o direito de saber como as coisas chegaram a esse ponto, em que servidores subalternos de órgãos públicos, têm todo o poder para fazer o que bem entenderem, sem dar satisfação a ninguém. Temos que investigar tudo. Temos que saber, por exemplo, a verdade absoluta sobre os motivos reais que uma rodovia vital para a região norte, a BR 319, não consegue ser asfaltada, por decisões inacreditavelmente absurdas. Um dia vamos passar esse país a limpo. Vamos entender o poder das ONGs internacionais e o dos que a ela estão ligados ou subordinados. Quando isso acontecer, saberemos, com toda a certeza, porque tantos poderosos enriquecem usando as questões ambientais como mote. Quem sabe, então, ao levantar todo o tapete, poderemos descobrir muito mais coisas escondidas nas Sedans e Ibamas da vida...


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo